domingo, 15 de março de 2015

Perder 50 kg é possível! Conheça a história da Cláudia Cattani

"É possível emagrecer sem cirurgias e remédios. Ninguém é um caso perdido", diz Cláudia Cattani

Foto: Um Prato de Otimismo
Já entrevistei a simpática Cláudia  Cattani aqui para o blog (clique para ler). Ela já tinha perdido 47kg na época. Uma marca incrível, que chamou a atenção dos leitores do blog. E agora, o número chegou aos 50kg (e, promete Cláudia, ainda vai aumentar mais).

Qual o segredo dela? Muito simples. Ela usou como motivação o guia "Você Está Pronta Para Perder", do autor Douglas Venturin (clique aqui para conferir). E tudo foi feito seguindo uma reeducação alimentar (Cláudia mudou a qualidade e a quantidade dos alimentos, bem como passou a se alimentar a cada 3 horas) junto da prática de exercícios físicos (musculação e aeróbicos).

Diante de imagens impressionantes como essas aí em cima, algumas pessoas simplesmente se recusam acreditar na história da Cláudia. "Não é a mesma pessoa!" e "fez cirurgia!" são alguns dos comentários que ela já se acostumou a ler em sua página no Facebook, a "Um Prato de Otimismo". 

Depois do "choque" inicial com a tamanha determinação empenhada por ela, as pessoas renovam seu otimismo. "Se ela conseguiu emagrecer incríveis 50kg, por que eu não conseguiria emagrecer pelo menos 5kg?". Cláudia inspira. E são muitos os fãs. Na publicação desta postagem, a página de Cláudia reunia 7.359 leitores -- e as curtidas não param. 


Entrevista
São poucas as pessoas que podem dizer "eu já perdi 50 quilos!". Quando você olha para trás, pensando em todo o seu trabalho árduo para emagrecer, qual é a sensação? Você se sente vitoriosa hoje?
Foto: Divulgação Um Prato de Otimismo
A sensação é de vitória sim.Me sentia incapaz e sem forças para lutar contra mim, contra doença obesidade.Passei por dias muito difíceis e outros mais fáceis.Mas passou muito rápido.Não me arrependo de nada, se tivesse que fazer tudo novamente eu faria. 

Atualmente, você está com quantos quilos? Qual é o peso que você almeja manter? Os hábitos que você agora cultiva são para a vida toda?
Estou com 80, mas pretendo chegar os 70 kg, dando um total de 60 kg emagrecidos. Sim, tenho plena consciência de que tenho que cultivar esses hábitos para a vida toda .Não pode ser somente durante o processo de emagrecimento. Tem que levar adiante para a manutenção do peso e saúde.

Sua página, "Um Prato de Otimismo" é sucesso no Facebook e agora você está no ebook "Emagrecer com Sabedoria". Como é esse reconhecimento? Compartilhar o seu processo de emagrecimento te motiva a seguir em frente? 
Eu criei o blog quando havia emagrecido 35 kg já. Dali em diante eu assumi um compromisso com todas as pessoas que me acompanham em ser exemplo, em mostrar que é perfeitamente possível emagrecer sem cirurgia ou remédios, que ninguém é um caso perdido e que todos tem um conjunto de fatores e potencial para conseguir isso. O livro foi o reconhecimento total do meu esforço e da minha luta contra a obesidade. 

Você sentiu algum preconceito no início, ao frequentar para a academia? Atualmente, quais são suas atividades físicas preferidas?
Olha, sempre me perguntam isso e a minha resposta é a seguinte...Sinceramente eu não sei se alguém debochou, se alguém me hostilizou. Porque eu estava tão concentrada nos exercícios, naquele desejo de mudança, que eu não olhei para os lados. 

Eu me apaixonei pela musculação. Tanto que esse ano ainda presto vestibular para o curso de Educação Física. 

Cláudia, a fórmula reeducação alimentar e exercício físico todos nós conhecemos. Mas, ainda assim, é muito difícil colocar em prática! De onde você tirou tanta determinação para esse processo? Como você faz para manter esse otimismo todo?
O desejo de mudança vinha tomando conta de mim. Já não aguentava mais as limitações que a obesidade me impunha. Precisava sair daquele corpo, daquele estado de depressão terrível que me abatia .Depois de 01 ano esperando pra fazer a cirurgia de estômago, sem previsão de operar, eu compreendi que essa mudança tinha que ser minha.

Muito mais que emagrecer eu precisava provar pra mim mesma que era capaz de retomar as rédeas da minha vida e controlar os meus impulsos. Convenci-me de que a comida não poderia exercer tal domínio sobre mim a ponto de me escravizar e fazer toda a minha família sofrer junto comigo. Cada vez que eu chorava por ser obesa, eu via nos olhos dos meus filhos a dor e a compaixão que eles tinham por mim. E, foi aí, pra ser exemplo pra eles que eu tive e renovo as minhas forças!

Nenhum comentário:

Postar um comentário