terça-feira, 30 de junho de 2015

Tomava 4 litros de Coca por dia. Hoje, 20 kg mais magra, virei exemplo!


Em apenas 5 meses, eu saí dos 95,3 kg. O segredo? Determinação e vergonha na cara!




Usava o refri como válvula de escape
Era um dia comum na faculdade: muito produtivo, mas, na hora de jantar, já dava para sentir aquele estresse de tantas horas de aula. Sabe qual era minha válvula de escape? O refrigerante. Na hora de jantar com os meus amigos da faculdade, nós comprávamos 2 Coca-Colas de 2 litros. Só que uma era só para mim!

Mal eu sabia que aquela bebida saborosa e açucarada não resolvia meus problemas - na verdade, apenas os aumentava. Com apenas 1 metro e 55, aos 18 anos, eu já estava com quase 100 kg! Tudo isso foi resultado de um estilo de vida nada saudável.

Uma obesa aos 18 anos
Não sei se vocês se identificam, mas é o caso de muitas mulheres. Eu acordava e comia pão com muito queijo, margarina, leite com muito achocolatado. E, logo em seguida, adivinhe? Lá ia eu beber meu refrigerante. Ao todo, eram 4 litros de refrigerante por dia -- o que tirava boa parte do meu salário. A bebida açucarada acompanhava sempre frituras, industrializados, pizzas e salgadinhos - que eram  quase uma rotina.

O resultado dos meus hábitos foi a obesidade - uma doença, de fato. Uma doença terrível,  que isola e que acaba com a autoestima de qualquer um! Nada pior que ver que as roupas não servem mais e que a barriga lhe impede de amarrar o tênis. E a autoestima não foi a única afetada. A obesidade acabou com a minha saúde também: eu mal dormia durante as noites devido à apneia do sono. Tinha problemas de estômago terríveis, como refluxo.

Tomei um tapa na cara do cirurgião bariátrico
A doutora Mariana me mostrou os prós e os contras da bariátrica. Eu decidi pela reeducação alimentar!
Eu sabia que não podia continuar daquele jeito. Meu corpo e meu cérebro davam sinais de esgotamento. O meu estilo de vida estava me matando. Mas, ao mesmo tempo, eu me dizia: "não tenho tempo" ou "não vai dar certo". Inventava milhões de desculpas. São aqueles pensamentos sabotadores que lhe impedem de seguir em frente. Eu pensava que a única luz no fim do túnel seria a cirurgia bariátrica. 

E logo levei um tapa na cara do cirurgião bariátrico! Ele me disse que eu era capaz de fazer dietas e exercícios - só devia parar de inventar desculpas. As palavras dele foram duras - mas era exatamente o que eu precisava ouvir. Na consulta com a minha endocrinologista, a doutora Mariana, ela me incentivou a emagrecer 2 kg por mês, com a ajuda de reeducação alimentar.

Mudança radical: tudo ou nada!

Abracei a ideia. Arregacei as mangas! Entrei para a academia e o meu personal Caio (foto ao lado) me incentivou ainda mais. Ele me estimulou a ir além e perder mais que 2 kg por mês: disse que eu era capaz de eliminar 4 kg!

Determinada, eu decidi fazer um "tratamento de choque": me privei de todas as besteiras que comia antes. É porque, se eu comesse mesmo que um pouquinho, não conseguiria me controlar. Foi muito difícil, é claro. Imagina só, largar o refrigerante de vez? Foi uma abstinência brava! Mas eu estava determinada.

E não é que deu resultado? Aliás, o resultado foi fantástico! Em apenas 1 mês, eu eliminei 10% do meu peso inicial. Foram 9,7 kg perdidos! Logo de cara. Foi uma felicidade -- e, o melhor: eu já tinha me adaptado a aquele estilo de vida novo. Era um estilo de vida positivo, feliz. Perder tanto peso me deixou ainda mais renovada e motivada.

Meu novo estilo de vida
Hoje, mal tomo líquidos durante as refeições. Se antes eu não colocava o pé na academia, hoje, se deixar, eu até durmo lá. Dou preferência aos alimentos saudáveis, sem muita gordura, açúcar ou sal. Adoro frango, peixe e ovo - são alimentos que não podem faltar em casa. Minha autoestima está lá em cima. Depois que emagreci, minha postura melhorou. Eu respiro melhor. Já não sofro de refluxo e muito menos de apneia do sono. 

Minha válvula de escape para o estresse já não é mais litros de Coca-Cola. Hoje, eu vou para a academia para limpar a mente, esquecer todos os problemas e focar apenas no meu objetivo. Graças a musculação, que eu considero importantíssimo, não fiquei flácida. 

E, convenhamos, nada melhor que ouvir aquele "Nossa! Como você está magra?". Não é uma sensação indescritível? Alguns até mesmo perguntam se eu tomei medicamentos ou se fiz a cirurgia bariátrica. 

Você também pode emagrecer!
Não, nada de "muletas" para emagrecer quando não precisamos delas, meninas! O que eu fiz foi parar de inventar desculpas. Temos, sim, tempo para um estilo de vida saudável. Basta que você realmente queira colocá-lo em prática - e você só terá a ganhar. É preciso fortalecer o psicológico, dizer a si mesmo: "Eu vou emagrecer! Não importa o tempo que leve, mas eu vou mudar a sua vida".

Você está determinada para isso? Então, vá lá, enfrente sua mente! Mostre para aqueles que já te chamaram de gorda ou fracassada que você é, sim, capaz.

Quanto aos que perguntam se há algum "truque mágico", eu receito aqui alguns medicamentos muito tops. Um é a VERGONHA NA CARA e outro é a DETERMINAÇÃO. Tome várias doses durante o dia - e não irá se arrepender!

Confira também:
- VÍDEO COM A TRANSFORMAÇÃO DA MARIA PAULA
- INSTAGRAM DA MARIA PAULA 

Nenhum comentário:

Postar um comentário